Follow @EscravoSexual_ Escravo Sexual - Trepada gostosa.

Trepada gostosa.

Trepada gostosa..
Tem quem ache que para se ter prazer precisa sempre ter muita elaboração no ato em si, eu posso afirmar que as coisas não são bem assim, se existe duas pessoas e muito desejo facilmente da pra fazer amor bem gostoso…
Fui visitar um amigo, Gabriel, em Pernambuco, ele mora sozinho naquele lugar maravilhoso de praias espetaculares. Logo que cheguei ele me buscou no aeroporto e me levou pra casa dele onde eu ia ficar hospedada. Ele foi super gentil, me ofereceu logo um banho, aquela terra é muito quente e eu aceitei..
Sai do banho cabelos molhados, um vestidinho bem fresquinho pra poder suportar o calor, ele olhou para mim com um olhar diferente e disse que eu tava muito bonita, então comemos alguma coisa e em seguida ele me convidou para ir até uma praia onde ira acontecer um lual. Tava ótimo, muita gente bonita bronzeada, musicas, bebidas.. e por sinal acho que exagerei nos coquetéis, Gabriel percebeu e me convidou pra sair dali, tomar um pouco de ar, então caminhamos um pouco na praia até chegar em umas pedras e nos sentamos ali e ficamos tomando aquela brisa deliciosa, quando senti o Gabriel carinhoso demais, e eu tava gostando daquilo, ele passou os braços sobre meus ombros, me aconcheguei naquele peito negro, quando ele percebeu que eu estava gostando das investidas não se fez de rogado e veio beijando minha orelha, pescoço dizendo que eu tava muito gostosa naquele vestidinho e me deu um longo e entusiasmado beijo que quase me tira o fôlego, então ele se afastou repentinamente e disse que era melhor irmos pra casa.. ele ficou meio sem graça, eu disse a ele que estava tudo bem e fomos para a casa.
Chegamos e ele foi direto pro chuveiro, disse que estava com muito calor e precisava se refrescar, mas sei que ele tava era muito excitado, que dizer deu pra sentir.. um belo volume ai quem acabou ficando excitada fui eu, mas me contive, ele saiu do banho e eu entrei.. quando sai do banho coloquei uma camisolinha preta de seda bem bonita, passei pela sala onde ele estava e fui até a cozinha buscar um como d’água, pude senti o perfume dele de longe e tenho certeza que ele o meu.. cheguei perto dele depois e perguntei se ele poderia passar creme em minhas costas ele aceitou de bom grado e ofereceu uma massagem coisa que eu adoro e ele faz muito bem, nossa podia sentir a excitação dele nas mãos, no modo como me tocava e me apertava, o que me fazia arrepiar inteirinha, quando eu percebi q não estávamos mais aguentando disse q ia me deitar, dei um beijo no rosto dele e desejei boa noite, torcendo para q ele fosse atrás de mim, mas o Gabriel não foi, então um tempo depois ouvi uns barulhos e fui espiar o que ele estava fazendo, estava no quarto dele em frente ao computador vendo uns vídeos pornôs e batendo um deliciosa punheta e dizendo meu nome e o quanto ele desejava meter em mim, filho da mãe.. pensei eu, amanhã ele vai ver comigo conheço a tara dele por mini-saias e vestidos curtinhos, voltei ao meu quarto e me toquei deliciosamente até gozar para aliviar todo o tesão que eu tava sentindo. Mas pela manhã…
Gabriel levantou primeiro que eu e estava sentado no sofá vendo TV, passei atrás dele dei bom dia e um beijo pertinho da orelha por traz mesmo, fui até a cozinha e perguntei se podia fazer um suco e claro que ele permitiu, fiz um delicioso suco de morango, fui até a sala parei na frente dele e perguntei se ele não gostaria de provar do suco que eu tinha feito e ele então olhou pra mim pra responder quando me viu vestida com uma minúscula saia preta que deixava minhas pernas grossas de fora e quase que a beirinha do bumbum e uma camisetinha branca sem sutiã com os bicos dos seios já durinhos de desejos transparecendo, cabelos molhados e bem perfumada.. e ai eu refiz a pergunta porque ele ainda não havia respondido apenas me olhava de boca aberta, deseja provar do meu suco ou não e ele então respondeu “desse jeito você me mata e eu não resisto né, claro que eu quero provar desse suco”, então eu tomei um gole e estiquei o copo em direção ao Gabriel, ele pegou o copo colocou em um mesinha e me puxou pra cima dele e me disse “quero provar daqui” e deu um beijo… mas um beijo que me amoleceu o corpo, quando ele me soltou eu olhei bem pra ele e disse que sabia que assim ele não ia resistir… 
Eu me coloquei de pé na frente dele ergui a minha saia eu estava sem calcinha propositalmente, me virei e fiz como se fosse pegar algo no chão e deixei minha bunda quase toda de fora toda virada pra ele, me virei de frente e ele pode ver parte da minha bucetinha que tava lisinha, nesse momento o short que ele tava usando tava quase rasgando com o volume que o pau dele fazia, então me ofereci para ajudar cheguei bem perto ajudei ele a se livrar da pouca roupa que ele usava e carinhosa e desejosamente com as duas mãos comecei a fazer um carinho naquele pau, enquanto apertava subindo e descendo as mãos comecei a dizer que já estava imaginando aquele pau dentro de mim, que eu sempre desejei provar aquele ferro quente, que não via a hora de saber do que ele era capaz, quero que você meta bem gostoso até eu não agüentar mais, quero gozar pra você e com você.. nisso ele virou a cabeça pra traz no sofá e já estava muito excitado, e eu o presenteei com a minha boquinha carnuda, Gabriel se surpreendeu ao sentir minha boca na cabeça do seu pau e soltou um delicioso gemido e soltou um “assim você me mata”, eu disse que não que queria ele muito vivo, subi e desci minha boquinha naquele vigoroso membro, podia sentir as veias altas e fui chupando com gosto e deixei aquele pau todo babado e fui subindo por aquele peito, cravei minhas unhas nas costas dele lhe dei um beijo bem gostoso, cheguei a boca bem pertinho do ouvido dele dei uma mordidinha e disse e ai o que você tem pra me oferecer…
Humm pra que eu fui perguntar ele me pegou com força com aqueles braços fortes e começou a me beijar por toda parte, meteu suas mãos por debaixo da minha camiseta e apertou meus seios que me arrancou um grito, ele logo me tirou a camiseta e se perdeu nos meus seios fartos, mãos.. boca.. língua.. dentes.. ai que delicia, fico excitada só de lembrar, eu que sou muito branquinha em alguns minutos estava com os seios marcados pelo desejo do Gabriel ele esfregava o rosto neles segurava com as mãos e parecia que tava tentando engolir eles.. humm delicioso.. Então ele pegou meus cabelos com uma das mãos e falou bem juntinho do meu ouvido “vou te da o que você merece.. safada” aquela respiração ofegante sobre mim hamm, ele me pegou pela cintura me fazendo erguer o corpo colocou aquele delicioso pau na entradinha da minha bucetinha e ordenou “senta”, deixei meu corpo cai sobre aquele pau que de uma só vez me tocou fundo e me arrancou um gemido alto e eu instintivamente retribui com minhas unhas cravadas em seus ombros e um sonoro canalha filho da puta, depois de sentir aquele pau me preenchendo comecei a fazer movimentos com os quadris sem tirar o pau de dentro de mim, nooosssaa .. que delicia, por mim ficaria ali por horas daquele jeito eu rebolando ele me beijando e me apertando por toda a parte eu gemendo bem gostoso.. ai ai.. hummm
Então ele disse que me queria de costas eu tava obedecendo a tudo que ele queria me levantei e sentei de costas sobre ele, Gabriel começo a fazer movimentos socando seu pau dentro de mim enquanto uma de suas mãos apertava meus seios e a outra esfregava meu grelo aceleradamente me deixando louca de desejo, eu pedindo mais.. mais .. não pare.. quero mais.. ele tava ofegante e começou a falar coisas descomeças “ safada.. minha puta.. quero.. mais… tomaa.. agüenta.. você não queria.. safada.. gostosa.. da pra mim.. que grelinho duro, que bucetinha apertada.. que vulcão.. agora quero de quatro” num impulso me tirou de cima dele me colocou de quatro ali no sofá mesmo sobre o encosto, eu não tinha como esta mais meladinha, quando ele olhou pra minha bunda não resistiu e me deu um belo tapa e soltou um “ gostosa, que rabo delicioso, você vai da ele pra mim vai..” e já veio com uma boca gulosa pra cima de mim.. humm que delicia, parecei que ele queria entrar dentro de mim forçando a boca a língua até o fundo de cima a baixo e eu delirando de prazer e pedindo pra ele não parar, adoro uma boca gulosa e então eu soltei um gozo maravilhoso na boca dele e ele parece que ficou ainda mais excitado e foi chupando parecendo que ia arrancar um pedaço. Então ele parou e me deu uma bela mordida na bunda e soltou um “agora você vai gozar direito, quero seus gemidos de orgasmo, você vai gemer alto pra mim minha branquinha safada”, Gabriel veio como um garanhão pra cima de mim apertou minha bunda e colocou o pau na entradinha da minha bucetinha que tava encharcada ficou esfregando aquela cabecinha ali me deixando ainda mais excitada e eu fui querendo aquilo cada vez mais e comecei a pedir.. mete logo.. deixa de covardia.. coloca tudo pra dentro vai, deixa eu sentir você dentro de mim vai e ele só na provocação, apertando minha bunda, alisando minhas costas e esfregando aquele pau pra todo lado, quando de repente ele encaixou bem, segurou meus ombros e socou de uma só vez, hummmmm, acho q eu nunca gemi tão alto, ele não quis nem saber começou a meter e dizia “não era isso que você queria minha safada deliciosa, você agora vai gozar no meu pau minha gostosa, toma, vai ter que agüentar tudinho..” é olha que ele é bem dotado.. Gabriel não parava, me segurava ora pelos ombros ora pelos cabelos, e metia como um louco e então veio com a mão por baixo e enquanto metia freneticamente esfregava meu grelo que dilatava de tanto prazer eu não agüentei e fui invadida por uma onda de orgasmo MARAVILHOSA… gemi alto e disse que ele era delicioso e que eu queria repetir aquilo todo dia toda hora, como eu fui amolecendo por causa do orgasmo ele me deixou cair no sofá me virou de frente pra ele e soltou seu gozo sobre os meus seios e ainda bateu aquele pau na minha cara enquanto terminava de gozar, eu fiz um agrado é claro e ainda dei um chupadinha no final.. ele tão exausto quanto eu se juntou a mim e ficamos ali ofegantes e realizados.
Depois de um tempo tomamos um banho nos arrumamos e fomos para a praia com uns amigos dele, nos divertimos a beça. No fim da tarde ele chegou perto de mim e disse que gostaria de me mostrar uma coisa, juntamos as nossas coisas e saímos dali de moto e fomos parar numa outra praia, linda por sinal, mas uma praia deserta, ele disse que ali tinha um lindo pôr-do-sol e queria que eu visse, ficamos ali deitados aguardando o sol se esconder enquanto namorando um pouquinho é claro, eu disse a ele que adoro praia e que tinha um desejo enorme de fazer amor no mar, ele não pensou meia vez, foi logo me levantando e me levando pro mar e a água esquentou, em alguns minutos estávamos completamente excitados ele meteu aquele pau quente em mim e ficamos ali nos movimentando com a ajuda das ondas, foi delicioso, diferente e bem prazeroso.. e nesse ritmo gozamos enquanto apreciávamos o sol se esconder e em seguida a lua chegar iluminando toda a noite. 
Fomos para casa tomamos um bom banho juntos, não perdíamos tempo, onde estávamos tinha mãos, braços e bocas em constante movimento, agitação e habilidade. Saímos do banho me deitei na cama dele e exigi uma massagem ai vocês já viram, ele me massageou inteira, da cabeça aos dedos dos pés, cheguei molhar a cama dele de tão excitada que eu fiquei com aquelas mãos no meu corpo, então ele me virou de frente pra ele e começou a massagear meu rosto, seios.. e quando chegou na minha bucetinha ele ficou todo animado por sentir que ela já estava encharcada, ele passou por ela e começou a massagear os meus pés e veio subindo quando chegou nela novamente começou uma massagem usando a boca, segundo ele uma técnica antiga, pra não fazia diferença se nova ou se antiga desde que ele não parasse, começou apenas por fora, como minha bucetinha é mais gordinha é bem fechadinha, ele veio passando a língua, como se tivesse tomando um picolé e não parava de lamber, aquilo me dava arrepios e me fazia soltar uns gemidinhos, depois ele começou a meter a língua dentro da minha fenda, ai que delicia hummm como isso é bom, num impulso ele ergueu as minhas pernas e se perdeu ali no meio delas, lambuzou seu rosto todo no meu melzinho gozei duas vezes seguidas com aquele boca sedenta e gulosa, depois de se fartar ele veio subindo pra cima de mim sugou meus seios como um bebê que tem fome, segurou meus braços pra cima e sem a ajuda das mãos acertou bem no alvo, e começou a meter bem gostoso com força e carinho ao mesmo tempo, uma mistura excitante, me fazendo gemer, enlacei minhas pernas nas dele e ele não parava, estava tomado pelo tesão, respiração ofegante e uma agitação tremenda, Gabriel então chegou perto do meu ouvido e suplicou enquanto socava seu pau na minha fenda, “não agüento mais, diz que vai me da esse rabinho diz, não consigo parar de pensar nele desde o momento que te peguei no aeroporto, sonhei com ele, da ele pra mim, deixa eu socar meu pau nele e encher ele com minha porra, deixa vai..”, fiz com que ele saísse de cima de mim, me virei de costas , fiquei com o rosto colado na cama e comecei a passar um produto certo no meu rabinho e ia passando a mão, esfregando o dedinho, e ele alucinado observando, então olhei pra ele e disse vem brincar com ele vem, foi como da doce pra criança, ele veio e começou a esfregar tudo, enfiou o dedo na minha xoxotinha primeiro e depois no meu buraquinho apertado, então ficou ali por alguns minutos se divertindo e me proporcionando sensações deliciosas, até que eu disse que queria aquele pau quente dentro de mim, ele tava de joelhos na cama, colocou aquele pau na entradinha do um cuzinho e foi forçando de pouquinho em pouquinho, quando percebeu que já tinha passado da parte mais apertada num movimento brusco e forte socou tudo de um so vez, o que me arrancou um grito e me fez desabar na cama, ficamos assim por um tempinho, ele dentro de mim, o peso do seu corpo sobre o meu e a boca dele devorando o meu pescoço, até que ele se ergueu um pouco e ergueu meus quadris e pernas também, ai sim começou o entra e sai, nossa parecia que ele tava me rasgando, no começo até me preocupei, mas a coisa foi ficando boa e comecei a ter muito prazer sentindo aquele pau entrando e saindo de um buraquinho tão pequeno e apertado, quando ele percebeu que eu estava gostando ai sim começou a se divertir, ora metia bem lento, apertando o minha bunda, ora era rápido e agressivo, tira o pau de dentro de mim e soca de uma só vez, segurava os meus quadris com força e metia freneticamente, e repetia sem parar “minha branquinha safada, como você é gostosa, como você é apertada, bem do jeito que eu gosto, to sentindo seu cuzinho apertando o meu pau, ai que delicia de cuzinho, toma minha safadinha toma o que você merece.. gostosa, filha da mãe..” hummmm como a brincadeira tava boa , comecei a esfregar meu grelinho, tava parecendo que eu estava anestesiada, como a sensação era boa, quando eu tava quase gozando senti a respiração dele ficar acelerada, vi que ele tava quase gozando também e queria gozar junto comecei a esfregar meu grelinho ainda mais rápido, e fui gemendo.. hammm e pedindo mais.. mais .. não para.. to quase meu amor.. safado. Acaba com sua branquinha aqui, me faz gozar vai.. quero sentir seu leitinho dentro de mim e ele não agüentou, jorrou sua porra dentro de mim deliciosamente, eu que tava quase gozando delirei com aquele liquido quente dentro de mim e gozei em seguida e quase desmaiei sobre aquela cama como foi bom, Gabriel me abraçou e ficamos ali de conchinha e caímos no sono..
Bem fiquei a semana toda em Pernambuco, pelo que eu relatei vocês conseguem imaginar como foi o restante dos dias, quantas sainhas e camisolinhas eu usei para provocá-lo, foi uma semana maravilhosa, adoraria passar uma nova temporada naquela terra quente, apesar de que acho que eu estava mais quente do que o sol de la, rsrss.

  1. sex-everynight reblogged this from escravo-sexual
  2. masturbationandyou reblogged this from escravo-sexual
  3. escravo-sexual posted this